18/09/2009

inquietude

Conto o tempo, conto as horas, e os dias a passar. Vagueio em silêncio por sonhos, vontades, desejos, saudade. Conto o tempo. Mergulho em momentos recordados a quente, cravados a fogo no meu corpo. Conto as horas. Temo a noite, o sonho, o recordar. Temo a ferida que a lembrança possa abrir. Temo que a ferida volte a demorar a sarar. E os dias a passar...

3 comentários:

Seamoon disse...

Abraço apertado.
jinhos

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Estou triste. Muito triste perdi os meus amigos... perdi para sempre 2 amigas. procuro na internet algo que as substitua. Não consigo partilhar a minha dor sem ser no anonimato. Tenho saudades dessas amigas... eram e são as unicas irmas que alguma vez tive. Fui para fora e mesmo no ultimo ano... aliás já após o nosso regresso é que tudo aconteceu. O que aconteceu? Elas mudaram e eu mudei e não conseguimos admitir isso. Elas estão futeis mas muito mais senhoras de si. Ganharam vida e independência, estão mais ricas a vários níveis mas infelizmente eu já não me revejo nelas e sobretudo eu já não faço parte desse mundo. ...e eu? vim pai de 2 filhas. Não tenho tempo e menos paciência..... de que serve eu escrever aqui?

*********************************************************
Visitinhas Jones Act